É assim que um Caminhoneiro-Ninja troca de marchas (cruzando com duas alavancas)

É assim que um Caminhoneiro-Ninja troca de marchas (cruzando com duas alavancas)

Você gosta de trocar as marchas em câmbios manuais? Acha que é bom isso? Antes de responder, é melhor prestar atenção neste texto e principalmente nos fantásticos vídeos abaixo. Isso porque é hora de conhecer o curioso funcionamento do câmbio nos antigos e lendários caminhões FNM (também conhecidos como “Fenemê“), que marcaram o transporte de cargas no Brasil por muitas e muitas décadas. Aliás, eles foram responsáveis pelo surgimento da expressão “cruzar as marchas”.

Antes de tudo, é importante lembrar que, ao contrário dos carros convencionais, grande parte dos caminhões possuem câmbios com marchas simples e reduzidas. Dessa forma, para cruzar as marchas, deve-se seguir uma ordem: 1ª Reduzida, 1ª Simples, 2ª Reduzida, 2ª Simples, 3ª Reduzida, 3ª Simples, 4ª Reduzida e 4ª Simples (como no caso dos Fenemês que vamos acompanhar).

A curiosidade maior nesses caminhões é que as trocas marchas eram feitas por meio de duas alavancas. A do painel era responsável pela seleção das opções “simples” e “reduzida”. A alavanca inferior realizava as mudanças de velocidade (1ª, 2ª, 3ª e 4ª). Outra curiosidade: em alguns modelos dos FNM, também havia uma terceira alavanca próxima ao banco responsável por uma “4ª louca”, que seria uma marcha com perfil mais alongado.

Além disso, é fundamental ressaltar que se trata de “caixa seca“, sem sincronização, fazendo com o que as marchas tenham que ser trocadas “no tempo” correto.

Agora você pode estar se perguntando o porquê da expressão “cruzar as marchas”. Isso se deve ao fato de que, em muitos casos, os caminhoneiros precisavam usar as duas mãos para as trocas, chegando a “cruzar os braços”. Parece estranho. Sim, você tem razão e é por isso que chegou a hora de ver na prática as habilidades dos ninjas que mandam bem com esse câmbio.

O primeiro vídeo dá a real sensação, na estrada, da habilidade do caminhoneiro (preste muita atenção depois dos 0:24s)

No segundo, o caminheiro comenta todos os seus movimentos:

Agora veja mais dois vídeos com os belos roncos e troca de marchas dos míticos Fenemê:

Deixe seu comentário: