Ícone dos Anos 90: Toyota Supra impecável e preparado (mais de 930cv) evoca ótimas lembranças

Ícone dos Anos 90: Toyota Supra impecável e preparado (mais de 930cv) evoca ótimas lembranças

Alguns carros são simplesmente unanimidades. Não importa se você nasceu depois de o carro sair de linha, se você gosta mesmo e é um aficionado, vai reconhecer seu papel na história automobilística. Parece um exagero inserir o Toyota Supra neste grupo, mas o fato é que desde a sua derradeira unidade vendida (em 2002), a Toyota não emplacou outro esportivo tão querido e interessante.

O primeiro Toyota Supra apareceu em 1979, em projeto que usava a mesma plataforma do Toyota Celica. Só a plataforma, é bom frisar, afinal o carro era maior e tinha suspensão independente, freios a disco nas quatro rodas e motor bastante diferente – primeiro um 6 cilindros em linha de 2,6 litros e injeção eletrônica (o primeiro  motor da fabricante japonesa a usá-la), seguido de um 6 cilindros em linha, de 2,8 litros SOHC e também com injeção ainda na primeira geração (MA46 ou Mark I).

A segunda geração (Mark II) do Toyota Supra surgiu em 1982, com faróis escamoteáveis, aerofólio, motor seis cilindros de 2,8 litros DOCH e 145 cavalos de potência. Para se ter uma ideia do que isso representava na época, este carro acelerava de 0 a 100 km/h em 8,5 segundos e já ultrapassava a barreira dos 200 km/h.

Na terceira geração (Mark III), o Toyota Supra finalmente ganhou identidade própria, abandonando o Celica de seu sobrenome. A aerodinâmica foi caprichada e o motor passou a gerar 200 cavalos. Em 1987, o Supra também recebeu o primeiro motor turbo fabricado pela Toyota, que gerava 233 cavalos, e freios ABS. Em 1990, o motor passou a ser biturbo (com 280 cavalos) e sua velocidade máxima era de incríveis 250 km/h (limitada eletronicamente).

A geração mais “famosa” veio em 1993. A quarta e definitiva geração (Mark IV) tinha duas opções de motorização: 6 cilindros, 3 litros e 223 cavalos (motor 2JZ-GE) e outra com a mesma configuração, mas biturbo e de 324 cavalos (2JZ-GTE). Sem o limitador de velocidade, o carro chegava a 285 km/h. Sua aceleração de 0 a 100 km/h acontecia em 4,6 segundos. Lembre-se que estamos falando de um carro esportivo japonês mais acessível, e em 1993.

Toda essa história nos traz ao presente. Infelizmente, a história deste mito japonês foi interrompida e nenhum sucessor da Toyota foi capaz de preencher a lacuna deixada pelo Supra. Há quem afirme que a fabricante pretende relançá-lo, o que seria realmente muito interessante. Enquanto isso não acontece, separamos um vídeo sensacional que mostra um Toyota Supra JDM, preparado e com mais de 930 cavalos.

Assista ao vídeo que mostra mais detalhes deste incrível Toyota Supra e seja sincero: a Toyota acertou a mão naquela época, não foi? E quando será que voltará com o novo Supra? Tomara que logo.

PS: Lembre-se de se inscrever no canal do AutoVideos no Youtube, e também siga-nos no Instagram (@autovideos_oficial) para ficar por dentro das novidades.

Deixe seu comentário: