500 milhas de Indianápolis: a história da corrida mais tradicional dos Estados Unidos

Apontada como uma das maiores corridas do planeta, a Indy 500, abreviatura de Indianapolis 500, é também uma das provas mais tradicionais e desejadas pelos fãs de automobilismo. O evento está associado à categoria Indycar Series, ou Fórmula Indy como ficou conhecida no Brasil, sem dúvida a competição de monopostos mais equilibrada disputada hoje em dia. Nos Estados Unidos, ela é o destino mais popular quando o assunto são corridas, carros, aficionados por velocidade e história da competição a motor no país. Não à toa a Indy 500 é anunciada pelos gringos como The Greatest Spectacle in Racing (algo como o O Maior Espetáculo do Automobilismo).

Segundo dados oficiais, o formato do Indianapolis Motor Speedway é um retângulo com os vértices arredondados, possuindo 2 retas longas com 5/8 de milhas (1005,84 metros) de extensão, 2 retas curtas com 1/8 de milha (201,17 metros) de extensão, 4 curvas com 1/4 de milha (402,34 metros) de extensão inclinadas a 9° 12′ com raio de 0,16 milhas (257,49 metros), chegando a um total de 4023,36 metros (4 Km) ou 2,5 milhas. A largura da pista é de 15 metros.

Os pilotos correm 200 voltas no sentido anti-horário em torno do circuito, alcançando uma distância total de 500 milhas (800 km) no dia da prova. Desde a sua criação, em 1911, a corrida sempre foi agendada no domingo em torno do Memorial Day. O Indianapolis Motor Speedway é um dos mais antigos circuitos dos Estados Unidos e do mundo: construído em 1909, ele foi feito inicialmente de pedras; posteriormente, devido aos inúmeros acidentes provocados pelas pedras ferindo pilotos e espectadores, o circuito ganhou uma camada de tijolos cobrindo toda a extensão da pista. Por isso, até hoje o IMS é chamado de The Brickyard.

Um longo, mas fantástico documentário, conta a história da lendária prova Indy 500, algo imperdível para os fãs! Assista abaixo o material, que está dividido em 8 partes:

Deixe seu comentário: